13/11/2017

Como a inteligência artificial vai impactar o marketing da sua empresa

Executivo de marketing do Google explica como a tecnologia vai mudar a relação com as marcas e diz sobre os primeiros testes em grandes empresas

Autor/Fonte:
Portal No Varejo


Os computadores com capacidade cognitiva estão deixando de ser assunto de ficção científica e impactando o mercado. Em algumas profissões, como marketing e propaganda, a transformação por inteligência artificial está mais próxima do que muitos pensam.

É o que o acredita Marvin Chow vice-presidente de Marketing do time global do Google. Ele publicou um post no blog oficial da empresa sobre como Inteligência Artificial e Machine Learning vão ajudar os profissionais de propaganda a encontrar relevância em escala.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

No artigo, o executivo explica que não há motivos para a implicância dos especialistas com essas novas tecnologias, pois a evolução tecnológica abre oportunidades de negócios para o meio.

“Assim como o surgimento da TV iniciou a era da propaganda de massa focada no alcance e a internet trouxe um novo jeito de segmentar o público e contextualizar a mensagem, a inteligência artificial chega para mudar a forma como as pessoas interagem com a informação, a tecnologia, as marcas e os serviços”, afirma Chow.

Oportunidades

O executivo defende que a aplicação das novas tecnologias trazem eficiência e mais inteligência para o trabalho das equipes de marketing. Isso porque, quanto mais os consumidores se conectarem a tecnologias, novos tipos de interação serão criadas.

“Boa parte dessas oportunidades está na forma como a inteligência artificial poderá nos ajudar a entregar personalização e relevância em escala. Essa escala, combinada com a possibilidade de personalização oferecida pela inteligência artificial, significa que, em breve, seremos capazes de adaptar nossas campanhas ao desejo do consumidor em tempo real”, diz.

Aplicações

O especialista do Google explica que algumas marcas já entenderam o poder da tecnologia e iniciam alguns experimentos com os clientes. A Coca-Cola, por exemplo, usa inteligência artificial para reinventar a forma como os consumidores se engajam com seus produtos pelo celular e Walt Disney Company usa processamento de linguagem para acionar trilhas sonoras enquanto você lê historinhas para uma criança.

“Também é importante perguntar como a inteligência artificial e o machine learning podem estimular novas ideias e expandir as fronteiras da criatividade. O que criadores, artistas e músicos farão com essas novas ferramentas? E como elas irão afetar o mundo do marketing”, diz.

Futuro

Engana-se que as aplicações de inteligência artificial e machine learning param por aqui. O próprio executivo afirma que “com as novas formas de criar, também surgirão jeitos diferentes de contar histórias e novas plataformas de mídia”.

Como e quando isso acontecerá? Nem o Google sabe dizer.

Parceiros